quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Ask me

Posso dar-te tudo, menos amor.
Repara, é que apaixono-me demasiado fácil e rápido e já quebrei demasiadas vezes. Conheci o que o amor não deve à loucura, ou à morte como acto.
Tudo se paga? Já não pergunto baixinho ou a medo, mas afirmo “Tudo se paga!” e de paixão em paixão fui gastando os poucos cêntimos que ainda trazia no bolso.
Por isso pede-me o que quiseres menos amor que é a única coisa que
não posso dar.
Ou então, faz precisamente o contrário e pede-me de todas as maneiras. Quem sabe, no meio da confusão, não encontro uma nota num bolso...

1 comentário:

Busabroder disse...

tu pá!... sais-te com umas que são de génio! :)