terça-feira, 17 de março de 2009

Tempos

Tempos estranhos. Não maus, mas maus, não bons, mas bons, estranhos. Uma balança, cega, não justa, com bom e mau nos pratos. A balançar, balançar.
Coisas que doem, destroem, que magoam. Pequenos passos, não impunes, que marcam com giz o dia –a-dia que do negro, negro, se espera alvorada.
Lufada de surpresas que trazem brilhos que saltam ao colo e beijam loucuras.
Tempos estranhos. Com finas peneiras vai passando quem e o que não é importante. Fica o ouro preso na malha, para que brilhe no olhar, no calor, nas jóias que se entrelaçam nos dedos que se estendem.
Do lado direito o mau, o sombrio, o desenrolar, ombros a aguentar, ombros que se vão, sabor amargo a erro e injustiça. Raiva.
Do lado esquerdo o coração, que saltita nos que ficam, nos que aparecem, que estão e são, tatuados. Que se abre e estende para tudo. Que se aqueça com o sol que dão.
Dois pratos da balança. Não justa.
Estranhos tempos que nos esvaziam e nos enchem.

2 comentários:

Momentos disse...

Tempos estranhos que vão passar, levados pelas ondas que limpam os areais. Coisas que doem, enquanto outras despertam por dentro e refrescam a alma. Nos tempos estranhos, com ondas ou sem elas, nas estradas difíceis ou floridas, nas horas enormes e nas que passam demasiado depressa... caminho ao vosso lado e estou por aqui.
bj
S
(e vai correr tudo bem)

MISS LION disse...

Et voilá! Cheguei finalmente, aqui! E que bom que é "aqui" estar! Que acolhedor este cantinho, tal qual a tua (vossa) casa! (Só não estava à espera do cor-de-rosa... deve querer dizer que ainda há muito "espaço" para te conhecer melhor...)
Quem sou? A Miss Lion ("baptizaram-me" assim no emprego e não rejeitei.. assenta-me que nem uma luva, apesar de nos últimos tempos ser uma lion(ess) ferida, ferida...
Vou aparecendo, prometo, nestes "tempos" e em quaisquer outros.
bjs